28 julho 2010

Confissão com reticências

Anjo, deves saber
que nesse escuro
és meu erro mais certo
e que tua ausência
me desmancha
desqualifica.
Sou bolha de sabão ao léu
à espera do sim.

Anjo, deves saber
és, nesse vulto vermelho e perturbador
que me invade os sonhos,
um bálsamo que cura meu penar.
Quando te perco
fico entre as marcas de água e sal.
Sou folha seca no vento
sem teus braços em mim.



*** para ouvir - Ali - Skank ***

3 comentários:

Assis Freitas disse...

confissão carregada de lirismo,


beijo

Cris Linardi disse...

Delícia, amiga poetisa.

Grande beijo!

Kenia Cris disse...

Coisa linda é isso, poder abrir o coração e deixar fluir tudo o que há de mais belo.

Beijo!