07 março 2010

Poeminha de expediente

Estar a seu lado era bastante
mas quisemos caminhar
e o estar escapou.
Caminhar a seu lado era leve
mas seguramos as mãos
e o caminhar passou.
Segurar sua mão era firme
mas nos tocamos abraço
e a mão fraquejou.
O nosso abraço era quente
mas ainda era inverno
e o toque não bastou.
Tentei encontrar sua boca
mas havia um canto escondido
e o sonho me despertou.

5 comentários:

Cris Linardi disse...

Lindo e de uma simplicidade encantadora!
Beijos, querida amiga-poeta!

Ivan disse...

Oi Joana,

Vim para agradecer a sua visita no amordepapelão e por estar me seguindo. Fico bem feliz.

Um beijinho, e parabéns por seu blog.

Ivan.

Assis Freitas disse...

É a busca em seu eterno buscar-se. Os sonhos despertam-se. Abraço.

Impulsiva disse...

Segui os passos do teu poema com o coração na mão, até que o meu sonho também despertou-se!

Beijos,
Kenia.

Aline disse...

desses sonhos que deixam saudade.


belo poema.

um beijo.