16 março 2010

Poção do Amor nº 1

Eu, que não espero você
pensei seus olhos viriam
esta noite
me enternecer.
Olhos tão dengosos
e tão caros!
Eu, que não sonho você
desejei com ardor seu abraço
esta noite
me envolver.
Braços tão quentes
E tão caros!
Eu não olho na janela
nem conto as horas.
Nunca.
Não aguardo um sinal
nem deixo a porta aberta.
Nunca.
Meu querer é tão caro!
Não pense que lhe espero.
Na verdade,
nem precisa pensar em nada
que eu já penso tanto
e no entanto
os dias vão passando
pelo mesmo caminho
em que vivo lhe admirando.
 
 

mais um capítulo da novela "Observando Luísa" no Ideias Absurdas

3 comentários:

Impulsiva disse...

Entre o orgulho e o amor...

Bjs!

Assis Freitas disse...

entre magias e poções os versos trafegam. abraço.

Srtª Bêêh disse...

Oie!
Tudo bem? Espero que sim. ^.^
Vim dar uma passadinha aqui no seu blog e adorei essas tuas poesias. Bom, eu não li todas, mas li algumas e gostei muito. =)
Parabéns pelo blog! Ele tá muito lindo *-*

Estou te seguindo e pode ter certeza de que me verá aqui mais vezes...!

Beijoos! Ótima semana pra ti!