24 fevereiro 2010

5:14 am

O relógio tá torto
as garrafas vazias
o disco repetindo apenas
blues... blues... blues...

E se eu abrir a porta?
notas de um baixo mal tocado
chegarão pelo vento...

O cigarro apagou,
o dia também. Noite.


*** para ouvir: Killing in the name - Rage Against the Machine ***
(porque tem dias que só ouvindo Rage mesmo para passar)

4 comentários:

Leonardo B. disse...

[noite apenas é um deserto mal iluminado, nunca o contrário de blues diurno]

um imenso abraço,Joana

Leonardo B.

Impulsiva disse...

Quando tudo parece não funcionar, não agradar ou não resolver, o vazio se instala...o que vemos é escuridão.

Ahhh, conheço!
Adorei o poema, incrível como horas assim são inspiradoras.

Beijos linda!!!

Juliana Carla disse...

Pelo menos teve uma boa companhia: Rage.

Abraço Joana

Fouad Talal disse...

Com o relógio torto, as horas começaram a escoar pelos ponteiros... o amanhã fugiu pro ontem.

Abraço!