15 dezembro 2009

Bad and wrong

O tempo é pouco
a distância é curta
me calo.
Cheia do malquerer
do malsentir
e sobreviver.
Tão cheia de você, de mim
os carros
o vinho
o cigarro
e das horas que passamos sem dançar
dialeto que interpreto olhar.
Já deveria ter sabido dos por quês
do sim ou não
sonho enganado
e nada além.
Apagado.



também estou em: Ideias Absurdas

2 comentários:

Cris Linardi disse...

Ô minha filha!!! Deixei um recado no meu blog e é pra vc!!! Já entrou nessa pagina antes?
http://cristinalinardi.blogspot.com/2009/02/parceiros.html
Derrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!!!
Bjins apaziguadores!!!

Nomundodalua disse...

Oi joana, vi que vc me acompanha Oo eu nem entendo direito como isso funciona, mas enfim.. vim visitar seu blog :)
acho dificil imaginar poesia que não tenha, nem que seja um pingo, uma gota, um fiapo, de do poeta..gosto de poesia por isso :)
beijos