01 abril 2012

Inscrição

foto: loserish


Sim,
era um não sei o que
dividindo os espaços
e acolhendo,
mas nunca saberia
se não ouvisse
os sinos daquela voz.
Enfim,
foi um não saber
do tempo, o todo,
que nunca importou
até tocar a pele quente,
sentir os olhos de aço
e a música do vento;
dançar nos braços
bailar nos abraços,
pedaços do paraíso
inscritos em mim.


*** para ouvir: Paradise - Coldplay ***

2 comentários:

Cristiano Marcell disse...

Muito bom, minha cara! Belo poema!

Um bom início de semana!

Muita paz!

Assis Freitas disse...

alquimia, deve ser assim


beijo