10 janeiro 2011

Sina

Espera
só mais um segundo
e abandono
essa solidão vil
que me sufoca
e me faz sentir
o desejo imutável
de saltar da janela
de me jogar.
Espera
em um segundo
fecho os olhos
para a ilusão anil
que me turva a visão.
O susto demente
que me tira da razão
é sonho.
É sonho.
(antes fosse brisa).


*** para ouvir: Depois de ter você - Adriana Calcanhoto ***

3 comentários:

Assis Freitas disse...

sina de cantador,

beijo

Papéis ONline disse...

ah
não há lugar para lamúrias quando se lê boa poesia como a tua
Também quero te convidar para passar pelo papéis que é um espaço para difusão dos novos literatos, Estamos com seletiva aberta. Também divulgamos Concurso de poesias e informações interessantes para todos que fazem a nova literatura brasileira

http://papeisonline.blogspot.com/

Futebol Fair Play disse...

Viajando pelos seu blogs, essa foi a poesia mais linda que achei... li e reli por 4 vezes, até que senti que a proxima vez seria acompanhada de uma simples lágrima.