07 dezembro 2010

December days II

"... não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento."
(Motivo - Cecília Meireles)



... e para atravessar esses dias e noites
invento
que ainda há vento
que ainda há tempo
que me leve a um instante
num abraço lento...


*** para ouvir: Avião - Djavan ***

3 comentários:

Ramon Alcântara disse...

Diálogo de poesias:

Um adendo
pelas palavras de Carolina Alcântara

Em tão pouco tempo
já se passou tanto tempo,
que o vento que estou vendo
cai lento, como lenço
que enxuga as lágrimas de dentro.
Atravessa-me, escrevendo,
canoas e remos, rio a dentro.
Tanto tempo! Que eternizemos
cada segundo que vivemos
e viveremos, nesse adendo
que sempre vem depois, de lento
e de um sempre revendo.
Bebendo, por ti, aqui fora, estou sendo
quem sou do meio para dentro.
Já nem me desfaço no tempo,
já nem me disfarço de vento, só lendo
o que só eu estou escrevendo, nesse adendo.

Ramon Alcântara

Ann Nothing lhe espera!

Assis Freitas disse...

em camera lenta, lentamente


beijo

Camila disse...

me encantei com cada palavra...